Topo
   
     
 

20-10-2009

a)  Quem inicia um culto é sempre a maior autoridade eclesiástica (reconhecida) presente ou quem ela designar;

b)  Quem dirige um culto é sempre a maior autoridade eclesiástica presente ou quem ela designar. Salvo se houver escala previamente determinada pelo pastor presidente. Mesmo assim o escalado que tiver cargo inferior dará uma satisfação aos superiores presentes e procurará inclui-los na programação dividindo as tarefas tipo oração pelas ofertas etc;

c)  Caso um culto esteja sendo dirigido, sem escala prévia, e chegue uma autoridade superior, a direção deverá ser passada à ela em sinal de respeito

d) Caso a direção de um culto seja passada a um superior por motivo de ética, o superior fará uso da palavra e depois devolva exatamente para quem lhe passou, também em sinal de respeito;

e) Quem lê o texto oficial é sempre a maior autoridade eclesiástica (reconhecida) presente;

f) Quando uma pessoa receber uma oportunidade deve usar da palavra e depois devolvê-la exatamente a quem lhe deu;

g) Quem receber uma oportunidade para um devido fim deve fazer exatamente o que lhe foi proposto: se é cantar, cante; se é orar, ore; se é pregar, pregue. Não faça nada fora ou além do que foi pedido. Há pessoas que quando recebem uma oportunidade para cantar querem também orar, pregar, ler a Bíblia etc. Isso é falta de Ética e até de educação;

h) Quem recebe uma oportunidade não tem autoridade para mandar o povo se levantar, quer seja para cantar, orar ou para ler a Bíblia, essa autoridade só pertence ao púlpito. Imagine se dez pessoas recebem oportunidades e as dez mandam o povo se levantar, vai ser um tal de levanta e senta, senta e levanta inaceitável. Os momentos de se pedir à igreja que se levante são: 1) para a oração inicial; 2) para o louvor; 3) para a leitura oficial; 4) para a oração pelos pedidos; 5) para oração e leitura do texto bíblico do pregador e 6) para a oração final e bênção apostólica.

i) A um superior não se dá uma oportunidade, se passa à direção por questão de ética. Ele vai usar da palavra e devolvê-la, também por questão de ética;

j) Caso um superior rejeite a direção do culto, ofereça-lhe outra participação, como a mensagem oficial, leitura oficial, etc.

k) A Bênção Apostólica será sempre ministrada pela maior autoridade eclesiástica presente ou por quem ele designar (desde que seja também uma autoridade);

l) Nunca uma autoridade presente pode ser ignorada. A Bíblia ensina a dar honra a quem tem honra;

m) O dirigente de um culto deve sempre dividir as tarefas. Um ora, outro lê outro canta etc. Há obreiros que são totalitaristas e querem fazer tudo sozinhos: eles dirigem, cantam e pregam, enquanto que os outros não têm vez. Isso torna o culto extremamente cansativo;

n) Uma escala feita para um culto em um determinado dia não tem validade alguma para outro culto em outro dia, salvo se a própria escala ou autorização assim o determinar.

o)  Nenhuma autoridade menor que presbítero deve:

  • Ungir com óleo sem autorização do pastor presidente;
  • Oficializar cerimônias de casamento (o mesmo será nulo perante a LEI);
  • Ministrar Ceia do Senhor sem a devida autorização do pastor presidente;
  • Realizar Batismo sem a devida autorização do pastor presidente, o que só acontecerá em casos muito extremos;
  • Dar a Bênção Apostólica.
  • OBS.: Os casos de Batismo; Consagração de obreiros; emancipação de congregação; Casamentos; posse de obreiros; escala de cultos e liderança, são de competência exclusiva do pastor presidente do campo.

ATENÇÃO: Jamais convide o seu pastor presidente para simplesmente ir ao seu casamento. Essa atitude demonstra falta de respeito e amor pelo seu líder espiritual. Há casos em os pastores presidentes só tomam conhecimento da data do casamento no momento em que os convites chegam pelo Correio ou, pior ainda, pelas mãos de terceiros. Pela ética, seu pastor presidente será o celebrante da cerimônia e não um simples convidado. A data do casamento é marcada pelos noivos juntamente com o pastor presidente, sempre em comum acordo. O Pastor é o representante de Deus para abençoar sua união matrimonial, não o ignore. Caso seu pastor esteja impossibilitado de estar presente, caberá a ele designar seu representante. Jamais convide outro pastor para realizar a cerimônia.

Siga os conselhos acima, seja feliz e, principalmente, deixe os outros serem felizes.

     


 
 
© Ministério Óleo e Vida, Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo.
Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei.
By Lemuel Gonçalves